Como estão as aulas de dança ?

Assim como todo o setor cultural, as escolas de dança estão na luta para sobreviver a este período difícil, agora as aulas que haviam migrado das salas para aplicativos como Zoom e Instagram estão voltando a ser presenciais


Em poucos meses vimos o mundo passar por uma grande adaptação devido a Pandemia. Muitas atividades que antes eram exercidas presencialmente contaram com a internet para se manterem ativas. Dentre estas atividades estão as aulas de dança.


Tanto funcionários de escolas já renomadas no meio, quanto os funcionários de escolas que ainda estão iniciando a trajetória, tiveram que aprender a lidar com as aulas online. As academias sofreram baixas nos alunos devido em partes pela falta de adesão ao novo formato de aulas, mas também por causa da dificuldade financeira enfrentada pela população.


Conversamos com a Clayds Zwing (59), proprietária e professora do Studio de Danças Clayds Zwing, escola fundada há 43 anos, localizada em Osasco, cidade metropolitana de São Paulo. Segundo Clayds as aulas de dança online funcionaram neste momento de Pandemia, mas há fatores essenciais para o ensino da dança que só existem nas aulas presenciais. “As aulas online suprem as necessidades para o momento que estamos vivendo, porém o ensino da dança requer toque, olho no olho, como também um espaço adequado principalmente em relação ao piso, para não haver lesões.”, diz a profissional.


Agora em várias regiões do Brasil as escolas de dança estão voltando às atividades presenciais. Poderemos por fim seguir nossos estudos de dança de forma adequada. Mas este retorno será mais um desafio já que há tantas regras e normas de segurança a serem seguidas para a proteção de todos.


Os cuidados com a saúde já começam na chegada dos alunos. Há a medição da temperatura e a higienização dos calçados na entrada, é obrigatório o uso de máscara durante as aulas, os bebedouros necessitam permanecerem lacrados, álcool em gel precisa ser disponibilizado e álcool 70 líquido deve ser utilizado para assepsia do ambiente, essas são apenas algumas das normas, sem esquecer também que é essencial o distanciamento de 1,5 metro entre os alunos.


Na NR lutas e danças, academia também localizada em Osasco, que vai completar apenas dois anos de funcionamento em setembro, apenas 30% dos alunos aderiram as aulas online e segundo Thalita Silva (31), proprietária e professora da escola, há um receio quanto a este retorno das aulas presenciais, mas é necessário porque já estava insustentável manter a academia já que perderam tantos alunos. “...a gente tem medo porque o vírus ainda está aí, mas a gente precisa voltar porque não aguentaremos ficar mais um tempo parados, não dá pra sustentar a academia.”, relata Thalita.


Nesta escola a solução foi retomar as aulas presenciais e manter as aulas online, já que boa parte dos alunos são crianças e há uma preocupação a mais com os pequenos por ser mais difícil supervisioná-los para que obedeçam as novas regras, principalmente se tratando do distanciamento entre os alunos. Mantendo as duas opções de aula os pais podem escolher se levam ou não os filhos para a academia e fica mais fácil de atender a todos os públicos e tentar deste modo recuperar o tempo e o dinheiro perdido nestes meses de quarentena.


Alunas da turma de jazz iniciante da NR Lutas e Danças

(Vídeo disponibilizado por Thalita Silva)

34 visualizações

© 2020 by Bullcommerce.